fbpx

Assistência Farmacêutica em Oncologia frente à Pandemia de Covid-19

O vírus da síndrome respiratória severa aguda coronavírus 2 (SARS-Cov-2) é responsável pela enfermidade ocasionada pelo coronavírus (COVID-19) que originou uma crise mundial a qual ainda é evidenciada em todos os sistemas de saúde.

Segundo a organização mundial de saúde (OMS), tiveram mais de 9 milhões de casos da doença e cerca de 473 mil mortes, sendo que no Brasil, foram notificados 210 mil casos. Evidências clínicas foram relatadas mostrando que o coronavírus pode variar de uma patologia assintomática até uma síndrome respiratória severa podendo levar a óbito.

Alguns estudos têm demonstrado que pacientes com câncer são mais vulneráveis ao desenvolvimento da forma mais grave, devido a imunossupressão provocada pela farmacoterapêutica empregada ou até mesmo pela doença de base que o paciente é acometido.

Neste contexto, a Assistência Farmacêutica (AF) em oncologia, engloba atividades essenciais para assegurar a integralidade, qualidade, efetividade e segurança do cuidado prestado ao paciente oncológico. Portanto, é necessário que o farmacêutico possua conhecimento sobre os possíveis fatores que podem comprometer o tratamento para adotar condutas que melhorem a assistência durante o cuidado fornecido.

Alguns desafios enfrentados são devido à complexidade de manutenção de tratamento desses pacientes, visto que, durante a pandemia é necessário fazer adaptações nas diversas instituições de saúde do país. Tendo o enfoque maior na AF, algumas atividades devem ser reestruturadas, para se conseguir o acesso, a efetividade e segurança durante o tratamento.

A Federação Internacional de Farmacêuticos e o Conselho Internacional de Farmacêuticos afirmam que esses profissionais são fundamentais para atuarem contra a pandemia pois exercem atividades essenciais em nível ambulatorial e hospitalar, por prover o fornecimento de medicamentos e serviços farmacêuticos.

Atividades Desenvolvidas no Âmbito da Assistência Farmacêutica:

  • Seleção de medicamentos e materiais médico-hospitalares: Participar, no âmbito das Comissões de Farmácia e Terapêutica (CFT), da definição dos critérios de seleção dos medicamentos a serem utilizados no tratamento da COVID-19, tendo como embasamento a literatura científica.
  • Programação de medicamentos e materiais médico-hospitalares: Identificar quais medicamentos/materiais médico-hospitalares serão mais utilizados durante a pandemia, principalmente aqueles utilizados nos protocolos para tratamento do paciente confirmado com COVID-19 e para suporte à vida dos pacientes mais graves.
  • Aquisição de medicamentos e materiais médico-hospitalares: Antecipar demandas de compras aos fornecedores para manutenção dos estoques e certificar-se sobre a origem e a qualidade técnico-sanitária dos medicamentos e produtos médico-hospitalares a serem adquiridos.
  • Distribuição de medicamentos em ambiente hospitalar: Assegurar a terapêutica dos pacientes, ponderando a possibilidade de alguns medicamentos passarem a ter uma distribuição por reposição de níveis de estoque.
  • Dispensação ambulatorial de medicamentos: Organizar e manter o cadastro atualizado com dados técnico-científicos dos fármacos e medicamentos disponíveis na farmácia, a fim de identificar e diferenciar aspectos relacionados à terapia, como reações adversas e interações medicamentosas.
  • Manipulação de medicamento antineoplásicos: Estabelecer o perfil farmacoterapêutico no acompanhamento sistemático do paciente, mediante elaboração, preenchimento e interpretação de fichas farmacoterapêuticas.
  • Farmácia Clínica: criar estratégias de comunicação efetiva com a equipe multiprofissional e realizar intervenções farmacêuticas pertinentes assim como, ter participação da elaboração dos protocolos essenciais para atendimento aos pacientes com câncer diagnosticados com COVID-19.

Referências bibliográficas:

  1. OPAS/OMS. Folha informativa – COVID19 (doença causada pelo novo coronavírus). Brasil, 2020. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6101:covid19&Itemid=875.
  2. Minitério da Saúde. Dados COVID19 no Brasil, 2020. Disponível em: http://susanalitico.saude.gov.br/#/dashboard/.
  3. CHEN,N.et al. Epidemiological and clinical characteristics of 99 cases of 2019 novel coronavirus pneumonia in Wuhan, China: a descriptive study. Lancet. 395(10223): 507‐513, 2020.
  4. HUANG, C. et al. Clinical features of patients infected with 2019 novel coronavirus in Wuhan, China. Lancet. 2020.
  5. SILVA, MJS. et al. Nota Técnica da Sociedade Brasileira de Farmacêuticos em Oncologia sobre Assistência Farmacêutica em Oncologia frente à Pandemia de Covid-19. Revista Brasileira de Cancerologia, 66: e-1060, 2020.