fbpx

Como um simples hábito pode duplicar as chances de câncer no esôfago

câncer no esôfago


Acordar e automaticamente ir para a cozinha preparar alguma bebida quente é um dos hábitos mais característicos dos brasileiros – pode ser chá, café ou até chimarrão, mas essa prática pode causar danos ao esôfago.

Uma pesquisa divulgada pelo jornal científico International Journal of Cancer confirmou que pessoas que tomam mais de 700mL de bebidas quentes diariamente e em temperatura maior que 60 °C, têm 90% mais chances de desenvolver câncer de esôfago. A comparação foi feita com quem consome menos a bebida e em temperaturas mais baixas.

Como o estudo foi realizado?

O estudo foi feito no Irã e contou com a participação de mais de 50 mil pessoas durante 10 anos. Neste tempo, 317 novos casos de câncer de esôfago foram diagnosticados nos participantes que tinham entre 40 e 75 anos.

Câncer de esôfago é comum?

É sim. O câncer de esôfago é o oitavo tipo de câncer mais comum no mundo e mata cerca de 400 mil pessoas por ano.

No Brasil, segundo o INCA, 10.790 novos casos da doença foram registrados em 2018, sendo 8.240 nos homens e 2.550 nas mulheres.

Esse tumor é causado por lesões repetidas devido à fumaça, álcool, refluxo ácido e líquidos (chás, chimarrão, café) consumidos muito quentes. Na maioria dos casos, os cânceres do esôfago são diagnosticados em função dos sintomas.

O diagnóstico em pessoas assintomáticas é raro e geralmente acidental. Infelizmente, a maioria dos cânceres de esôfago não causam sintomas até que tenham atingido um estágio avançado.

Os principais sintomas são:

• Dificuldade de Deglutição.
O sintoma mais comum de câncer de esôfago é o problema da deglutição, a sensação de que a comida está presa na garganta, denominada disfagia.

A disfagia é geralmente um sintoma causado por um câncer já de tamanho considerável.

Quando a deglutição se torna difícil, as pessoas costumam mudar a dieta e os hábitos alimentares sem perceber, passam a comer pequenas porções. E com isso, mastigar os alimentos lentamente, com mais cuidado e por mais tempo.

As pessoas tendem a comer alimentos mais macios, evitando pão e carne. O problema da deglutição pode piorar a ponto de algumas pessoas trocarem os alimentos sólidos por uma dieta líquida.

• Dor no Peito

Às vezes, as pessoas queixam-se de dor ou desconforto na parte central do tórax. Algumas pessoas descrevem uma sensação de pressão ou queimação no peito.

Estes sintomas são frequentemente causados por outros problemas, como azia, e raramente são vistos como um sinal de que a pessoa possa ter câncer. Engolir pode tornar-se doloroso quando o tumor é volumoso e limita a passagem dos alimentos pelo esôfago.

• Perda de Peso.
Cerca da metade dos pacientes com câncer de esôfago perdem peso sem fazer qualquer dieta alimentar. Isso acontece porque os problemas de deglutição não permitem que eles se alimentem adequadamente. Outros fatores incluem uma diminuição do apetite e um aumento no metabolismo próprio do câncer.

É preciso entender que não é preciso interromper o consumo de bebidas quentes, apenas ter mais cautela em relação a temperatura.


Para minimizar os riscos à saúde dos consumidores de bebidas quentes, recomenda-se que a temperatura para consumo seja inferior a 60°C.

Para chegar nessa temperatura, desligue o fogo quando iniciar a formação de bolhas gasosas no fundo da panela ou chaleira e espere cinco minutos antes de colocá-la na garra térmica ou consumir a bebida.


Para minimizar os riscos à saúde dos consumidores de bebidas quentes, recomenda-se que a temperatura para consumo seja inferior a 60°C.

Para chegar nessa temperatura, desligue o fogo quando iniciar a formação de bolhas gasosas no fundo da panela ou chaleira e espere cinco minutos antes de colocá-la na garrafa térmica ou consumir a bebida.

Fonte: INCA, Revista ONCO, Online Library